São Bento vence Madureira, encerra jejum e vence a 1ª na Série D


Após oito jogos de jejum, o São Bento-SP, enfim, venceu a primeira na Série D do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (31), o Bentão superou o Madureira-RJ por 2 a 1 no estádio Aniceto Moscoso, popularmente conhecido por Comendador Souza, na zona norte do Rio de Janeiro, pela nona rodada da competição.

O clube paulista subiu para oito pontos e voltou a sonhar com uma das quatro vagas do Grupo 7 à segunda fase da Série D. São três pontos de diferença para o Cianorte-PR, quarto colocado e que fecha a zona de classificação, mas que ainda vai a campo pela rodada neste domingo (1º), contra o Santo André-SP, no estádio Albino Turbay, em Cianorte (PR), às 16h (horário de Brasília).

Os cariocas, com 13 pontos, ocupam o terceiro lugar da chave, mas podem ser ultrapassados justamente pelo Cianorte. O Tricolor Suburbano, que encerrou o primeiro turno da fase de grupos invicto, sofreu a segunda derrota consecutiva na competição.

O primeiro tempo foi de poucas emoções, muitos erros de passe, faltas e cartões (foram quatro, sendo três nos primeiros 15 minutos). Na única chance real, aos 17 minutos, o lateral Juninho Monteiro cruzou por baixo, pela esquerda, a bola quicou no gramado irregular e atrapalhou o atacante Índio, que – sem ângulo e na pequena área – acertou a trave esquerda.

A etapa final foi diferente. Aos três minutos, o atacante Judson foi lançado na entrada da área pela esquerda, cortou o lateral Léo Barboza, mas arrematou por cima do gol do Madureira. No lance seguinte, Eduardo entrou na área pela esquerda e cruzou rasteiro para o também atacante Sampaio se antecipar à zaga e ao goleiro do São Bento para abrir o placar.

A resposta paulista veio aos 17 minutos. Juninho Monteiro ganhou a disputa de cabeça na área com Anderson Cavalo, mas afastou nos pés do também atacante Kayan, que matou a bola no peito e chutou da linha da área, marcando um golaço. O gol acuou os cariocas e animou os visitantes, que seguiram no ataque e chegaram à virada aos 38 minutos. O atacante Ayrton avançou pela direita, deixando a marcação do Tricolor para trás, e rolou à esquerda, na saída do goleiro, para o meia Kadu – mesmo escorregando – colocar o Bentão à frente.

Nos minutos finais, o técnico do São Bento, Paulo Roberto Santos foi expulso por reclamação e foi até o meio do gramado discutir com o árbitro Marcel Phillipe Santos Martins. Mesmo sem o treinador, a equipe de Sorocaba (SP) conseguiu administrar a vantagem para conquistar a primeira vitória na competição.

As duas equipes têm duelos estaduais na próxima rodada da Série D. No sábado que vem (7), às 16h, o São Bento recebe a Portuguesa-SP no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba. No outro domingo (8), às 15h, o Madureira faz o clássico contra o Bangu em Moça Bonita, zona oeste do Rio de Janeiro.


Ossos encontrados podem ser de meninos desaparecidos em Belford Roxo


Após receber uma denúncia do irmão de um acusado, a Polícia Civil encontrou nesta sexta-feira (30) ossos em um saco plástico preso a uma ponte em um rio de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, que podem ser dos três meninos desaparecidos em dezembro na cidade.

A polícia informou que a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) aguarda o laudo da perícia realizada nos fragmentos de ossos encontrados e que as investigações e buscas seguem em andamento.

Os meninos Lucas Matheus, de 8 anos, Alexandre Silva, de 10, e Fernando Henrique, 11 anos, desapareceram no dia 27 de dezembro, depois que saíram para brincar no campo de futebol ao lado do condomínio em que moravam, no bairro do Castelar, e não voltaram para casa.

Em março, o Ministério Público identificou as últimas imagens das crianças, feitas por câmeras de segurança na Rua Malopia, na Vila Medeiros, bairro vizinho ao que elas moravam. Nas imagens, os três aparecem andando juntos, tranquilamente, enquanto conversam de forma descontraída. A Polícia Civil criou uma força tarefa para investigar o desaparecimento apenas em abril.

Uma operação em maio prendeu 16 pessoas no bairro do Castelar, acusados de envolvimento com o tráfico de drogas e o roubo de cargas na região, que podem estar envolvidos no desaparecimento dos três meninos. Os presos são suspeitos também de torturar e expulsar uma família da cidade, com marido esposa e quatro filhos menores, que teriam acusado os traficantes do crime.

De acordo com o coordenador executivo do Fórum Grita Baixada, Adriano de Araújo, as investigações só estão ocorrendo por causa da pressão dos movimentos sociais em torno do caso.

“Se não fosse a pressão social de movimentos organizados e a insistência das famílias, acredito que sequer teríamos informações a respeito. Essa demora reflete a baixa importância dada na resolução de crimes contra a vida no Brasil, especialmente em territórios periféricos, pobres e negros, como a Baixada Fluminense”.

O Fórum é uma rede de organizações e pessoas da sociedade civil que defendem os direitos humanos, a justiça e uma política de segurança pública cidadã para a Baixada Fluminense. Araújo destaca que os desaparecimentos forçados são uma realidade presente na vida de dezenas de famílias da região e, ao mesmo tempo, pouco visibilizada.

“Nós estamos iniciando uma pesquisa a respeito, em parceria com a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro [UFRRJ]. O desaparecimento de corpos têm sido usado por grupos criminosos, seja da milícia, seja de outros grupos associados ao comércio varejista de drogas, como uma estratégia de dominação de território e controle pelo terror”.

De acordo com ele, o Fórum está organizando o primeiro centro de atendimento psicossocial para mães e familiares de vítima de violência de Estado e de desaparecimentos forçados, em parceria com setores públicos, para fortalecer a rede de apoio local às famílias.


Integrantes da Frente Nacional de Luta ocupam área de fazenda em Rosana




Cerca de 200 famílias chegaram ao local na madrugada deste sábado (31). Objetivo do movimento é agilizar o processo de reforma agrária. Integrantes da Frente Nacional de Luta ocuparam área de fazenda em Rosana
FNL
Cerca de 200 famílias da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL) ocuparam uma fazenda, em Rosana (SP), na madrugada deste sábado (31). O espaço é conhecido como área da Fepasa.
De acordo o movimento, o objetivo da ocupação é agilizar o processo de reforma agrária.
Em nota à TV Fronteira, a Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) informou que está ciente da ocupação e acompanha o caso.
Esta é a terceira ocupação da FNL neste ano. No mês de junho, o movimento realizou ocupações em áreas nas cidades de Marabá Paulista e Sandovalina.
LEIA TAMBÉM:
Em ocupação de fazenda em Sandovalina, FNL reivindica áreas consideradas públicas para a reforma agrária
Frente Nacional de Luta Campo e Cidade ocupa fazenda em Marabá Paulista
Após reintegração de posse, integrantes da FNL ocupam nova área em Sandovalina
Integrantes da Frente Nacional de Luta ocuparam área de fazenda em Rosana
FNL
Integrantes da Frente Nacional de Luta ocuparam área de fazenda em Rosana
FNL
Integrantes da Frente Nacional de Luta ocuparam área de fazenda em Rosana
FNL
Integrantes da Frente Nacional de Luta ocuparam área de fazenda em Rosana
FNL

Veja mais notícias em G1 .


Nas redes sociais, presidente Jair Bolsonaro elogia atletas olímpicos


O presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais na tarde deste sábado (31) para elogiar a delegação brasileira que está no oitavo dia de competição nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O presidente manifestou seu apoio e força aos atletas que, segundo ele, estão dando o melhor nas Olimpíadas. “Tudo tem um propósito. É agradecer a Deus, aprender com as quedas, relevar algumas claras injustiças, levantar a cabeça e seguir em frente. Desistir jamais! Esse é o espírito do nosso povo”, disse:

Até este sábado (31), o Brasil conseguiu um total de 8 medalhas na competição sendo uma de ouro, três de prata e quatro de bronze e aparece na vigésima primeira posição ranking.

Hoje ainda o Brasil compete no hipismo (19h45), atletismo (a partir das 21h40 e depois, às 22h30), vôlei de praia (22h), tênis de mesa (22h), natação (22h30), vôlei de quadra masculino (23h05) e luta olímpica (23h10).




Governo de SP autua Bolsonaro pela 3ª vez pelo não uso de máscaras durante passeio com motociclistas no interior de SP


Além do presidente, o Palácio dos Bandeirantes afirmou que também receberam autuações da Vigilância Sanitária estadual outras sete autoridades federais.

Entre eles, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Heleno; o secretário-especial de Assuntos Fundiários, Luiz Antônio Nabhan Garcia; o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, além dos deputados federais Carla Zambelli (PSL), Cezinha de Madureira e Coronel Tadeu (PSL).

O uso de máscaras é obrigatório no estado de São Paulo desde maio de 2020, conforme Decreto nº 64.959 do governador João Doria (PSDB). A multa é de R$ 552,71 por pessoa.

Segundo o governo paulista, o Código Sanitário estadual (lei 10.083/1998) especifica, porém, que ‘dolo, omissão ou reincidência das pessoas multada são circunstâncias agravantes para as infrações sanitárias no estado.

Com isso, os reincidentes Jair Bolsonaro, Tarcísio de Freitas, Carla Zambelli, Cezinha de Madureira e Coronel Tadeu poderão ser multados em até R$ 290,9 mil pelo estímulo e envolvimento em ações de risco à saúde pública, segundo o governo paulista.

Após o passeio de moto, Bolsonaro participou de um ato em defesa do voto impresso auditável no Parque do Povo, em Presidente Prudente — Foto: Emerson Sanchez/TV Fronteira

Os três já foram flagrados infringindo a lei durante outras manifestações em junho.

“Os autos serão enviados via Correios para cada um e descrevem as normas previstas na lei, citando a necessidade da manutenção das medidas preventivas já conhecidas e preconizadas pelas autoridades sanitárias nacionais e internacionais, como uso de máscara e distanciamento social”, afirmou o governo paulista.

Passeio no interior de SP

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou na manhã deste sábado (31) de um passeio de motociclistas organizado por correligionários e admiradores em Presidente Prudente (SP). Depois, ele esteve em um ato em defesa do voto impresso auditável no Parque do Povo, inaugurou o credenciamento do Hospital de Esperança – antigo Hospital Regional do Câncer – ao Sistema Único de Saúde (SUS) e ainda se reuniu com políticos no Centro Cultural Matarazzo.

Bolsonaro desembarcou do avião presidencial por volta das 8h30 no Aeroporto Estadual de Presidente Prudente. Em seguida, sobrevoou a cidade em um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB).

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou neste sábado (31) de um passeio de motociclistas em Presidente Prudente (SP) — Foto: David de Tarso/TV Fronteira

Na sequência, Bolsonaro deu início ao passeio de motos, que passou pelas rodovias Júlio Budiski (SP-501), Assis Chateaubriand (SP-425) e Raposo Tavares (SP-270). Os motociclistas também percorreram trechos das avenidas Coronel José Soares Marcondes, Manoel Goulart e 11 de Maio.

O evento terminou no Parque do Povo, onde correligionários de Bolsonaro organizaram um ato em defesa do voto impresso auditável.

Bolsonaro, que não usava máscara de proteção facial, teve contato com o público no Parque do Povo, onde discursou para os apoiadores.

Após o passeio, Bolsonaro seguiu para o Hospital de Esperança, onde inaugurou o credenciamento da instituição ao SUS. No hospital, Bolsonaro usou máscara.

Depois da atividade no hospital, o presidente ainda participou de uma reunião com políticos no Centro Cultural Matarazzo.

Bolsonaro deixou Presidente Prudente, no avião presidencial, de volta para Brasília (DF), por volta das 15h30.

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) informou que o reforço no policiamento em razão da visita de Bolsonaro a Presidente Prudente custou mais de R$ 300 mil.

A Polícia Militar do Estado de São Paulo montou um esquema especial para garantir a segurança da população, a fluidez no trânsito e o direito à livre manifestação.

O efetivo foi reforçado com cerca de 450 policiais militares ao longo de todo o percurso do ato e, especialmente, nas áreas próximas ao ponto de concentração da manifestação, no trecho entre a Avenida Coronel José Soares Marcondes e a Rodovia Júlio Busdiski.

No total, 426 policiais militares de batalhões territoriais da região do 8º Comando de Policiamento do Interior (CPI-8) e do 8º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) atuaram ao longo do percurso, bem como 27 policiais militares do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), que originalmente trabalha na capital, apoiaram nas ações de segurança de tráfego e fiscalização. As ações foram monitoradas por policiais militares portando câmeras operacionais portáteis (COPs), por drones e pelo helicóptero Águia.

O presidente Jair Bolsonaro participou neste sábado (31) de um passeio de motociclistas em Presidente Prudente — Foto: David de Tarso/TV Fronteira

O presidente Jair Bolsonaro participou neste sábado (31) de um passeio de motociclistas em Presidente Prudente — Foto: Stephanie Fonseca/G1

O presidente Jair Bolsonaro participou neste sábado (31) de um passeio de motociclistas em Presidente Prudente — Foto: Stephanie Fonseca/G1

O presidente Jair Bolsonaro participou neste sábado (31) de um passeio de motociclistas em Presidente Prudente — Foto: Aline Costa/G1

O presidente Jair Bolsonaro participou neste sábado (31) de um passeio de motociclistas em Presidente Prudente — Foto: Emerson Sanchez/TV Fronteira

O presidente Jair Bolsonaro participou de um ato em defesa do voto impresso auditável no Parque do Povo, em Presidente Prudente — Foto: Aline Costa/G1

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou na tarde deste sábado (31) o credenciamento do Hospital de Esperança, em Presidente Prudente, ao SUS — Foto: Heloise Hamada/G1


Homem é multado em quase R$ 160 mil por atear fogo em vegetação para tentar queimar cobra


Um homem foi multado em R$ 159.470 nesta sexta-feira (30) por atear fogo em vegetação em duas fazendas, em Tarabai (SP).

Segundo a Polícia Militar Ambiental, o homem alegou a uma equipe do policiamento territorial que ateou fogo no local para queimar uma cobra que estava na vegetação.

O homem não tem nenhuma relação com as propriedades, conforme a polícia.

O foco de incêndio atingiu 3,82 hectares de uma Área de Preservação Permanente (APP) de uma fazenda , bem como 40,7 hectares de pastagem/cultivo de cana colhida, e 90,12 hectares de pastagem/cultivo de cana colhida de outra propriedade.

Mediante a isso, foram lavrados três autos de infração ambiental, que totalizaram R$ 159.470, por fazer uso de fogo em área agropastoril e por dificultar regeneração natural em área especialmente protegida.

Homem é multado em quase R$ 160 mil por atear fogo em vegetação em Tarabai — Foto: Polícia Militar Ambiental

Homem é multado em quase R$ 160 mil por atear fogo em vegetação em Tarabai — Foto: Polícia Militar Ambiental

Homem é multado em quase R$ 160 mil por atear fogo em vegetação em Tarabai — Foto: Polícia Militar Ambiental

Homem é multado em quase R$ 160 mil por atear fogo em vegetação em Tarabai — Foto: Polícia Militar Ambiental


PF prende falsificador de cédulas foragido há 5 anos


A Polícia Federal (PF) prendeu ontem (30) um falsificador de cédulas em Araranguá (SC). Ele é considerado um dos principais produtores de cédulas falsas do país e era procurado pelas autoridades há cinco anos. Seu nome não foi divulgado. Ele foi preso quando viajava de carro para o Rio Grande do Sul. A polícia apreendeu R$ 23 mil reais que estavam no veículo.

A PF também cumpriu dois mandados de busca e apreensão em Viamão, onde foi encontrado produto possivelmente utilizado na fabricação de notas. Ele foi conduzido à Superintendência da Polícia Federal e será encaminhado ao sistema prisional para cumprimento da pena.

O homem de 54 anos e natural de Cachoeira do Sul (RS) era procurado pela PF desde 2016. Ele havia sido preso em 2014 e condenado. Dois anos depois, foi posto em liberdade pela justiça com a utilização de tornozeleira eletrônica, mas conseguiu escapar do monitoramento.


Judô: dirigente vê bom saldo em Tóquio, apesar de queda de rendimento


O judô brasileiro se despediu da Olimpíada de Tóquio (Japão) com duas medalhas de bronze conquistadas. A participação chegou ao fim neste sábado (31), após queda nas quartas de final do torneio por equipes mistas. O resultado é inferior ao dos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, quando foram conquistadas três medalhas (sendo uma de ouro, com Rafaela Silva), mas manteve a tradição do Brasil na modalidade. Foi a décima edição seguida em que o país subiu ao pódio olímpico.

“A gente tem a equipe masculina em um processo de renovação, diferente da feminina, que tem atletas experientes e algumas jovens, como a Larissa [Pimenta]. A equipe masculina só tem o Baby [Rafael Silva] com maior bagagem. Esses Jogos foram diferentes. A gente teve muita dificuldade na preparação. Um atleta jovem precisa rodar mais, ter possibilidade de treinar mais com europeus e asiáticos, o que a pandemia [do novo coronavírus] dificultou. A gente buscou alternativas, conseguimos algumas coisas no fim, mas não foi suficiente para chegar como gostaríamos”, avaliou Ney Wilson, gestor de Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), em entrevista à comunicação do Ministério da Cidadania.

Dos sete atletas do time masculino, apenas Rafael Silva (que luta na categoria acima de 100 quilos) e Rafael Buzacarini (até 100 kg) tinham disputado alguma Olimpíada anteriormente. Baby, inclusive, acumula duas medalhas olímpicas de bronze. Na delegação feminina, as estreantes foram Gabriela Chibana (até 48 kg) e Larissa Pimenta (até 52 kg). As outras quatro representantes estiveram nos Jogos em outras edições.

“Vejo uma evolução. Em janeiro, fomos ao World Masters [uma das mais importantes competições do circuito mundial], em Doha [Catar], e saímos sem medalha nenhuma. Hoje [sábado] saímos dos Jogos Olímpicos com duas medalhas, com a superação incrível de uma atleta [Mayra Aguiar] para conquistar a terceira medalha olímpica da carreira e um rosto novo [Daniel Cargnin], que trouxe um grande resultado [bronze na categoria até 66 kg], exemplo da renovação. Acho que dentro do que a gente pôde, conseguimos um bom resultado. Mantivemos a chama do judô brasileiro aceso. Claro, gostaríamos de mais, mas a avaliação é boa”, ponderou Wilson.

O judô é a modalidade que mais rendeu medalhas olímpicas ao Brasil. São 24 ao todo, sendo quatro ouros, três pratas e 17 bronzes.

Brasil em 7º por equipes

Os bronzes nos Campeonatos Mundiais de 2019 e 2021 criaram a expectativa de o Brasil lutar pelo pódio na disputa por equipes. O torneio, inédito na Olimpíada, reuniu judocas em seis categorias pré-determinadas: três masculinas (até 73 quilos, até 90 kg e acima de 90 quilos) e três femininas (até 57 kg, até 70 kg, acima de 70 kg).

Como o Brasil não teve representante na categoria até 57 kg em Tóquio, o posto foi ocupado por Larissa Pimenta, que compete um peso abaixo (até 52 kg). Outra improvisação, essa de última hora, teve de ser feita na categoria acima de 70 kg – onde as titulares costumam ser as judocas da categoria acima de 78 kg. Com a lesão de ligamento de Maria Suellen Altheman na sexta-feira (30), Mayra Aguiar foi ao tatame no lugar. Medalhista entre as atletas até 78 kg, a gaúcha, assim como Larissa, teria de encarar rivais mais pesadas que o usual.

O Brasil estreou contra a Holanda. Mayra e Daniel venceram seus combates, mas Larissa, Maria Portela, Rafael Macedo e Baby não resistiram e os brasileiros foram derrotados por 4 a 2, caindo para a repescagem, onde poderiam disputar o bronze. Diante de Israel, Mayra e Portela saíram vitoriosas do tatame, mas Larissa, Eduardo Barbosa, Eduardo Yudy Santos e Rafael Buzacarini não tiveram a mesma sorte e os israelenses ganharam o duelo por 4 a 2.

O ouro por equipes ficou com a França, que surpreendeu o anfitrião – e principal favorito – Japão por 4 a 1. O resultado teve gosto de revanche para os europeus, que haviam perdido as finais dos últimos quatro Mundiais para os japoneses. Israel (superando o Comitê Olímpico Russo) e Alemanha (batendo a Holanda) levaram o bronze.




Museu da Língua Portuguesa é reaberto com presença de autoridades


O Museu da Língua Portuguesa, instalado na histórica Estação da Luz, foi reinaugurado hoje (31) com a presença de representantes de países lusófonos, entre eles os presidentes de Cabo Verde e Portugal. O português Marcelo Rebelo de Sousa condecorou a instituição com a Ordem de Camões, a honraria foi concedida pela primeira vez. O público poderá visitar o espaço a partir deste domingo (1º).

O prédio sofreu um incêndio de grandes proporções em 21 de dezembro de 2015 e teve que ser completamente reformado. Além do conteúdo das exposições, que foi revisto e ampliado, o museu contará, a partir da reabertura, com um novo terraço, com vista para o Jardim da Luz e a torre do relógio, e instalações de reforço da segurança contra incêndio.

“Aqui viemos para dizer que uma língua é uma alma feita de milhões de almas, pela qual se ama, se sofre, se cria, se chora, se ri, se pensa, se escreve, se fala”, celebrou Sousa. O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, destacou a união dos países lusófonos e as contribuições de escritores. “Uma língua que foi cada vez mais apropriada e reconstruída e acarinhada, afagada pelos deuses, os deuses da nossa língua comum são, para além dos nossos povos humildes, aquelas que a melhor a trabalham e divulgam.”

Foram investidos cerca de R$ 85 milhões nas obras de reconstrução com diversos apoiadores privados e do governo do estado de São Paulo e do governo federal, pela Lei de Incentivo à Cultura. As obras começaram em 2017 e foram acompanhadas pelos órgãos federais, estaduais e municipais de proteção do patrimônio histórico e artístico.

“Este é o primeiro museu do mundo dedicado a um idioma e que está de volta depois de um longo período de reforma. (…) Voltou melhor, com mais recursos, mais tecnologia, ampliado e fortalecido com todos os cuidados que foram objeto dessa reconstrução do museu”, declarou o governador de São Paulo, João Doria.

Exposições

Novas instalações entre as exposições de longa duração marcam a reabertura do museu. Elas ficam dispostas no segundo e no terceiro andar do prédio. Entre as novidades, está a “Línguas do mundo”, na qual mastros se espalham pelo hall com áudios em 23 diferentes idiomas. Foram escolhidas línguas, entre as mais de 7 mil existentes, que tenham relação com o Brasil, incluindo expressões originárias, como yorubá, quimbundo, quéchua e guarani-mbyá.

Os sotaques e as expressões do português no Brasil ganham espaço na instalação “Falares”. E os “Nós da Língua Portuguesa” mostram os laços e a diversidade cultural entre os países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). O idioma é falado em cinco continentes por 261 milhões de pessoas.

Continuam a ser exibidas, assim como nos quase 10 anos em que o museu esteve ativo, a instalação “Palavras Cruzadas”, que mostra influências históricas no português falado no Brasil e a “Praça da Língua”, que homenageia a língua falada, escrita e cantada com um espetáculo de som e luz. A praça, uma espécie de planetário, traz poemas e músicas interpretados por nomes como Maria Bethânia e Matheus Nachtergaele. 

O museu tem curadoria de Isa Grinspum Ferraz e Hugo Barreto e contou com a colaboração de artistas, músicos, linguistas, entre outros profissionais.


Seleções de vôlei podem encerrar primeira fase olímpica na liderança


As seleções feminina e masculina de vôlei podem encerrar a primeira fase dos respectivos torneios na Olimpíada de Tóquio (Japão) na liderança dos grupos. A situação mais favorável é a das mulheres, que chegaram neste sábado (31) a quarta vitória em quatro jogos ao superarem a Sérvia por 3 sets a 1, com parciais de 25/20, 25/16, 23/25 e 25/19, mantendo a ponta do Grupo A. Nesta segunda-feira (2), as brasileiras enfrentam o já eliminado Quênia às 9h45 (horário de Brasília).

O time masculino volta à quadra também neste sábado, às 23h05, para duelar com a França. Para terminar o Grupo B em primeiro, o Brasil tem que vencer os franceses (que precisam ganhar para garantir a classificação) e torcer por um tropeço do Comitê Olímpico Russo diante da Tunísia, lanterna da chave e sem chances de chegar às quartas de final. Brasileiros e russos acumulam três triunfos e uma derrota, mas eles ficam na frente pelo saldo de sets (cinco a três).

Tandara comanda triunfo feminino

A vitória da seleção feminina sobre a Sérvia teve Tandara como protagonista, com 19 pontos. A oposta fez valer o entrosamento com a levantadora Roberta, com quem atua no Osasco e que entrou no lugar da contundida Macris, que se recupera de uma entorse no tornozelo.

Tandara comanda vitória do Brasil

Tandara comanda vitória do Brasil – Divulgação/FIVB

“Estamos mostrando como o nosso grupo é forte. Tenho que agradecer as jogadoras por todo o apoio que tenho recebido. A Olimpíada é um campeonato de tiro curto e precisamos de todas as 12 jogadoras. Treinei muito para esse momento e hoje [sábado] joguei mais confiante. Agora é pensar nos próximos desafios”, disse Tandara, em depoimento à Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

Confirmando a melhor campanha do Grupo A, o time de José Roberto Guimarães – que celebrou 67 anos de vida neste sábado – enfrenta o quarto colocado do Grupo B nas quartas de final. A adversária, neste momento, seria a Turquia, a quem o Brasil superou por 3 sets a 1 na última rodada da primeira fase da Liga das Nações, em junho.

Seleção masculina reencontra rival

A seleção masculina terá pela frente um adversário contra a qual é acostumada a fazer grandes e difíceis partidas. Só em 2021, já será o terceiro embate entre Brasil e França, com uma vitória para cada lado, ambos pela Liga das Nações. Na fase inicial, os europeus venceram por 3 a 0, com direito a um 39/37 no primeiro set. Na semifinal, os brasileiros – que ficariam com o título – levaram a melhor e devolveram o 3 a 0.

Se permanecer na segunda posição do Grupo B, o Brasil encara o terceiro colocado da outra chave (neste momento, o Canadá). Caso se classifique na liderança, o adversário brasileiro será o quarto melhor time do Grupo B, posto atualmente ocupado pelo anfitrião Japão.

“Temos que buscar a melhor classificação possível e depois pensar com quem vamos cruzar do outro grupo. Temos um jogo fundamental contra a França e que vai ser para eles também, já que perderam algumas partidas. Vamos entrar com a mesma disposição. É assim que o Brasil sabe jogar”, afirmou o técnico Renan dal Zotto, ao site da CBV, após a vitória por 3 a 1 sobre os Estados Unidos na quinta-feira (29), que garantiu à seleção a vaga antecipada às quartas de final.