AO VIVO
Auto Programação
Liberal FM

FONE LIBERAL

WHATSAPP LIBERAL

BAIXE NOSSO APP

MÍDIAS SOCIAIS

Cultuado na Igreja Católica, Umbanda e no futebol, São Jorge é celebrado em Presidente Prudente | Presidente Prudente e Região


São Jorge e Ogum são conhecidos por serem guerreiros, aqueles que ajudam seus fiéis a vencer as batalhas da vida. E o dia escolhido para que os devotos professem sua fé no santo e no orixá é neste sábado (23), data de muita festa e comemorações em Presidente Prudente (SP). Além da importância na religião, o santo católico tem também muitos devotos no futebol, que recorrem a ele em momentos de aflição e decisão de campeonato.

Segundo o padre Dirceu Montovani, responsável pela Capela São Jorge, o santo foi um militar do Império Romano e mártir da Igreja Católica que nasceu na Capadócia, na Turquia, e se negou a deixar o cristianismo e seguir os deuses romanos. Jorge foi torturado e mesmo após cada tortura permanecia “fiel e sereno”.

“A crueldade com que feriram Jorge no momento de tortura, com garfos de ferro e colocando ele num instrumento de tortura da época em que os ossos eram dilacerados. Para completar, mandou-se que Jorge fosse queimado com tochas e suas feridas salgadas”, relata Montovani.
Interior da Capela São Jorge em Presidente Prudente (SP) — Foto: Leonardo Bosisio/g1

Interior da Capela São Jorge em Presidente Prudente (SP) — Foto: Leonardo Bosisio/g1

O santo acabou decapitado e seu testemunho de fé fez com que muitas pessoas da época aderissem à fé cristã. A imagem de São Jorge é sempre apresentada com um cavalo, espada, escudo, bandeira, cruz e dragão, que “remete a responder com fé, entusiasmo e coragem um testemunho de vida edificada em Jesus Cristo”, afirma o pároco.

“São Jorge é um santo pouco conhecido na Igreja, mas seu testemunho de uma fé viva em Jesus Cristo é o modelo a ser seguido num espírito de luta para triunfar sobre a força do maligno”, conclui Montovani.

A capela em homenagem ao santo católico fica localizada na Vila Comercial e foi inaugurada no ano de 2015. O padre Dirceu Montovani é pároco há 32 anos e está à frente da igreja desde janeiro deste ano.

Na época em que o templo religioso estava sendo construído, o pároco responsável era o padre Jerônimo Gasques e a escolha do nome de São Jorge para a capela se deu porque, segundo ele, “a vida do santo está inserida no sofrimento e nos desafios da vida diária, então, uma igreja dedicada a este santo pode levar muitos cristãos a reafirmar sua fé e buscar, a partir, da vida deste santo combater contra todo tipo de mal e dar um testemunho corajoso de Jesus Cristo”.

Em homenagem ao dia de São Jorge, será realizada uma missa campal às 19h do dia 23 de abril na capela em homenagem ao santo católico, que está localizada na Rua Josué Toledo, n° 102.

Dia de São Jorge e Ogum é comemorado no dia 23 de abril — Foto: Leonardo Bosisio/g1

Dia de São Jorge e Ogum é comemorado no dia 23 de abril — Foto: Leonardo Bosisio/g1

Sincretizado com São Jorge, o orixá Ogum também tem seu dia comemorado em 23 de abril. O sincretismo entre o santo católico e o orixá teve início quando os africanos chegaram ao Brasil, conforme relata a mãe de santo e a responsável pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda (Tusla), Grazieli Angeli.

“[Os africanos] foram obrigados a se batizarem na Igreja Católica, aos poucos conhecendo sobre os santos católicos, perceberam uma certa semelhança entre suas qualidades e assim associaram a figura do santo com o Orixá para que continuassem a cultuar sua base religiosa mesmo estando diante de uma outra figura santificada”, afirma Grazieli.

Ogum é cultuado na Umbanda como um grande guerreiro que ajuda seus devotos a vencer as dificuldades e ter coragem. Tanto o orixá quanto São Jorge são destemidos, guerreiros e cheios de iniciativa, por isso o sincretismo entre eles.

De acordo com Grazieli, Ogum ordena a vida de seus filhos (fiéis), por meio da lei maior de Olorum (Deus), para que possam ter caminhos abertos, vencer demandas e quebrar todo tipo de negatividade. O orixá é aquele a quem se recorre quando se precisa “tomar o rumo certo”, guiando os pensamentos, ações e decisões de seus filhos.

Ritual de Fecha Corpo realizado pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Taíne Correa

Ritual de Fecha Corpo realizado pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Taíne Correa

“Ogum é um de meus Orixás de coroa (que rege a minha vida). Mesmo antes de conhecer a Umbanda eu já era muito apegada a São Jorge e quando conheci a religião um dos primeiros orixás que tive contato foi Ogum. E pelo seu sincretismo com São Jorge, fiquei ainda mais interessada e me sentia muito identificada, então fui estudar mais a respeito desse sagrado orixá”, relata Grazieli.

No último dia 16 foi realizado na Tusla um ritual de “Fecha Corpo”, que contou com a presença de 23 pessoas e consiste em uma cerimônia para Ogum pedindo para que o orixá proteja seus devotos (feche seus corpos) e não deixe que energias negativas e tudo aquilo que é ruim se aproxime.

Ritual de Fecha Corpo realizado pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Taíne Correa

Ritual de Fecha Corpo realizado pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Taíne Correa

Conforme explica Grazieli, o ritual é realizado em terreiros de umbanda e também por benzedores, muito comum em cidades pequenas. Consiste em tomar uma dose de cachaça com “ervas de poder”, como arruda, guiné e arnica, e pedir pela proteção do orixá. No terreiro de Grazieli, além da tradicional dose de cachaça, há ainda outros rituais realizados para pedir que Ogum dê proteção para seus filhos.

No sábado (23), a Tusla realiza a venda de marmitas com feijoada, um prato tradicional de Ogum. O prato pode ser retirado na sede do terreiro, na Rua Nações Unidas, nº 405, na Vila Aristarcho.

Espaço dedicado à São Jorge na sede da Torcida Organizada Gaviões da Fiel em Presidente Prudente — Foto: Leonardo Bosisio/g1

Espaço dedicado à São Jorge na sede da Torcida Organizada Gaviões da Fiel em Presidente Prudente — Foto: Leonardo Bosisio/g1

São Jorge e o Corinthians

O Dia de São Jorge também é especial para o Sport Club Corinthians Paulista. Existem várias maneiras de relacionar São Jorge com o Alvinegro.

Segundo o time, a primeira é o estigma de guerreiro que os dois possuem, que sempre estão atrás de seus objetivos. Há também a coincidência histórica. Em 1926, o presidente do Corinthians Ernesto Cassano, adquiriu o Parque São Jorge e fundou a sede social, em 1928. Ele fica localizado na Rua São Jorge, 777, no bairro do Tatuapé, em São Paulo (SP). Sendo assim, na década de 1920, a diretoria do clube aproveitou para escolher o santo para ser padroeiro. Em 1941, o presidente Manoel Correcher construiu um santuário em cima da Fonte São Jorge e, quem bebesse daquela água, se tornaria corinthiano para sempre.

Ainda conforme o Timão, existe quem conteste esta versão. São Jorge era o padroeiro do Corinthians Football Club, equipe inglesa que inspirou o nome do Corinthians Paulista antes de se fundir com o Casuals. Os fundadores do clube brasileiro, seguindo os ingleses, também resolveram adotar o mesmo padroeiro.

Beatriz Zoccoler no estádio do Corinthians, em São Paulo (SP) — Foto: Arquivo Pessoal

Beatriz Zoccoler no estádio do Corinthians, em São Paulo (SP) — Foto: Arquivo Pessoal

Para a torcedora Beatriz Zoccoler, de Pirapozinho (SP), a identificação dos torcedores corintianos com São Jorge se dá pelo fato dele ser conhecido como santo guerreiro, o que segundo ela “tem tudo a ver com a torcida do Corinthians”.

“Eu vejo uma relação muito bonita entre São Jorge e o Corinthians, principalmente entre a torcida, mas também com quem está dentro do clube. Há uma representatividade muito forte. E atribuo essa identificação por ser um santo conhecido como santo guerreiro, tem tudo a ver com a torcida. E é uma tradição também, os corintianos são muito tradicionais nesse sentido, gostam de manter os símbolos vivos”, avalia Zoccoler.

Em dias de jogos, a corintiana afirma que recorre a São Jorge para ajudar o time, principalmente em jogos decisivos e cobranças de pênaltis. Além disso, Zoccoler se diz muito apegada a São Jorge por ser padroeiro de seu time do coração e que, por ser criada em uma família católica, sempre recorre aos santos para pedir auxílio.

“Sempre em jogo decisivo eu recorro a São Jorge. Sempre que tem disputa de pênaltis, eu ajoelho e rezo para ele e peço para abençoar [os jogadores]. Ter essa relação com São Jorge é uma sensação de conforto, de você saber que quando as coisas estiverem dando errado a gente pode tentar recorrer ao divino, é algo que é muito importante também como torcedor”, relata a torcedora.

Washington de Paulo com a imagem de São Jorge na sede da torcida organizada, em Presidente Prudente (SP) — Foto: Leonardo Bosisio/g1

Washington de Paulo com a imagem de São Jorge na sede da torcida organizada, em Presidente Prudente (SP) — Foto: Leonardo Bosisio/g1

Outro torcedor do Corinthians devoto de São Jorge é Washington de Paulo, mais conhecido como Metal, que é diretor da Torcida Organizada Gaviões da Fiel de Presidente Prudente.

Na sede da torcida, que fica no Jardim Santa Mônica, há um espaço com a imagem em gesso do santo guerreiro e uma vela, que é acesa antes de todos os jogos.

“Temos um espaço dedicado a São Jorge. Nos dias de jogo nunca deve faltar uma vela acesa em seus pés. A chama acesa serve para saudar nosso santo guerreiro e ajudar para que possamos sempre realizar uma grande partida”, relata o diretor da organizada.

Grafite de São Jorge na sede da Torcida Organizada Gaviões da Fiel em Presidente Prudente (SP) — Foto: Leonardo Bosisio/g1

Grafite de São Jorge na sede da Torcida Organizada Gaviões da Fiel em Presidente Prudente (SP) — Foto: Leonardo Bosisio/g1

A devoção dos torcedores da Gaviões da Fiel por São Jorge não se limita apenas ao espaço com a imagem e a vela. É visível para todos que entram na sede um grafite do santo cobrindo uma parede.

A relação de Washington com São Jorge vem desde muito cedo, quando ouvia falar no “time do Parque São Jorge”. Para ele, o santo “traz força para vencer o dia a dia e garra para superar os obstáculos da vida”.

“Desde pequeno, quando conheci futebol, já escutava falar no time do Parque São Jorge. Essa mística já vem com o tempo. A relação entre Corinthians e São Jorge é muito forte. O Corinthians sempre foi um time de guerreiros, torcida humilde, sofrida, mas que nunca se entrega. Nossa relação com o santo guerreiro é essa”, conclui o diretor da Gaviões da Fiel de Presidente Prudente.

Espaço dedicado à São Jorge na sede da Torcida Organizada Gaviões da Fiel em Presidente Prudente (SP) — Foto: Leonardo Bosisio/g1

Espaço dedicado à São Jorge na sede da Torcida Organizada Gaviões da Fiel em Presidente Prudente (SP) — Foto: Leonardo Bosisio/g1

Feijoada realizada pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Grazieli Angeli/Arquivo pessoal

Feijoada realizada pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Grazieli Angeli/Arquivo pessoal

Ritual de Fecha Corpo realizado pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Taíne Correa

Ritual de Fecha Corpo realizado pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Taíne Correa

Ritual de Fecha Corpo realizado pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Taíne Correa

Ritual de Fecha Corpo realizado pela Tenda de Umbanda Sete Linhas de Aruanda — Foto: Taíne Correa

São Jorge na capela de Presidente Prudente em sua homenagem — Foto: Leonardo Bosisio/g1

São Jorge na capela de Presidente Prudente em sua homenagem — Foto: Leonardo Bosisio/g1



Fonte: G1

FACEBOOK

Contato Ouvinte:
(18) 3822-1218
(18) 99668-9200 (Whatsapp)
liberalfm@liberalfm.com.br

Contato Comercial:
(18) 3821-4340
luisjacon@liberalfm.com.br
luisjacon@hotmail.com

Onde Estamos:
Rua Monte Castelo, 941 – Centro,
Dracena – SP, CEP: 17900-000.

BAIXE NOSSO APP

MÍDIAS SOCIAIS

Liberal FM - Todos os Direitos Reservados.